A VERDADE, AO MENOS QUE...



Ele viveu em busca da verdade. E como ele achava linda a sinceridade. Mas que preço alto ele pagava em ser autêntico. Nem todo mundo lidava bem com a autenticidade.  Ele não gostava de ser enganado. Ele odiava ser enganado! Ser sincero era a sua característica mais marcante. Era a que determinava sua personalidade forte. Ele tinha aversão em enganar os outros. Sabia o quanto isso doía. Achava a verdade mágica. Quando fechava os olhos e imaginava a palavra, sentia uma sensação boa, de leveza. Porém, não era por amar a verdade, que ele não pensava na mentira. Afinal, que caso de amor escapa dos pensamentos com um, ou melhor, com o outro?
Ele mantinha sua opinião sobre a verdade: era ela, sempre! Até que, um dia, daqueles aparentemente normais, o pediram pra contar uma mentira. Não, não! O pediram pra não contar nada! Mas isso também não era mentir?
Então foi aí que ele descobriu que, às vezes, era melhor optar pela mentira. Porque, naquele caso, a verdade não iria trazer aquela sensação de leveza. Ao contrário, ela iria pesar mais do que um elefante nas costas e  faria uma pessoa que ele nem conhecia, a desacreditar na vida e ver os seus mais lindos sonhos desmoronarem.  E o pior, sabia que aquela pobre criatura não queria achar a verdade. Queria a mentira, pra não doer. Queria continuar com os olhos vendados.
Logo, ele descobriu que, até a sinceridade, tem suas exceções. Se fosse pra deixar alguém triste, era melhor não dizer...
Não era uma verdade feia. Ela era linda, lindíssima! E forte. Como era forte! Como uma tatuagem, não podia nunca ser apagada.  Talvez, por isso, ela não podia ser dita.
No rodapé daquela história, da qual ele era protagonista, tinha uma nota que dizia: “Não minta. Ao menos que isso faça adoecer um coração. E  se for assim, NÃO DIGA NADA."
Só depois de muito tempo, diante daquela situação e entre tantas histórias vividas, é que ele deu crédito àquela nota, com letrinhas pequenas e de importância tão grande: NÃO DIGA...

Raquel Ribeiro

  "A verdade começa nas mentiras. Pense nisso." (House) 

Imagem:  Weheartit

2 comentários:

  1. Lindíssimo texto... não o conhecia!!!
    Adorei!!!

    Beijos
    coisinhasdalayne.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Elaine, obrigada pelo elogio! Mas você não o conhecia porque eu o escrevi hoje. É de minha autoria, com execeção da frase do House.

    Beijocas

    ResponderExcluir